Eu não conhecia a série “Jornada nas Estrelas.” Na verdade, me assustava um pouco aquele homem de orelhas pontudas que eu tinha certeza se tratar do vilão da história, julgando apenas por sua aparência. Eu mal sabia que existia uma série clássica, e depois seus “filhotes” : A nova geração, Deep Space Nine, Voyager…e por último (em se tratando de séries), a série Enterprise. Mas tudo mudou quando me casei com um Trekker.

Meu marido, trekker confesso e apaixonado pela série, me mostrou tudo. Começou pela série clássica, me apresentou o capitão Kirk, Spock (que não é doutor, embora muitos insistam em chamá-lo de Dr. Spock) e  Magro, este sim Dr. McCoy ! Me mostrou também o resto da tripulação, suas viagens, seus conflitos, sua sabedoria. O episódio que mais gosto é o do Kirk bom, Kirk mau, porque devemos ter ambos os lados sob nosso controle, e um lado sozinho não faz de nós um ser humano completo.

Entendi os conflitos do Spock, vulcano com mãe humana, um ser extremamente racional, nunca sorri, nunca chora, mas que com o passar da série, foi se tornando cada vez mais humano.

Depois conheci a Nova Geração, Deep Space, Voyager… cada episódio uma surpresa, um questionamento, uma reflexão. Como é rico este mundo da ficção científica. Devo dizer que sempre gostei de “Star Wars”, mas “Star Trek” tem um lugar especial em meu coração.

Quando Spock esteve em São Paulo, eu e meu marido fomos à convenção. Emocionante conhecê-lo pessoalmente, conversar com o produtor da série, ver todos os fãs tão ou mais emocionados do que eu, muitos vestidos à caráter, rendendo homenagens àquele ator que nos contou tão lindas histórias através de seu personagem. Fico imaginando como seria uma conversa com o Gene Roddenbery, criador da série. Que homem de visão, quanta sabedoria e filosofia em profundidade numa simples série de TV.

Há 15 dias fomos à pré-estréia do novo filme da série, com direção do J.J. No primeiro filme, já sabíamos que haveria a participação do Leonard Nimoy, que de alguma forma o Spock jovem conversaria com o Spock velho, e pressentíamos que este diálogo seria sensacional – como de fato foi.

O novo filme nos surpreendeu muito mais, e aqui tomo o cuidado com spoiler, se por um acaso você ainda não viu o filme. O vilão é sensacional, a coragem, a bravura, a sede de vingança, a violência, está tudo lá…e muito mais.

Eu não conhecia a série “Jornada nas Estrelas”. Hoje sou trekker e mais uma fã de toda série, feliz pelos conflitos, enredos, personagens e tramas tão enriquecedoras e geradoras de grande reflexão para nossas vidas.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest