Em entrevistas de emprego é muito comum o entrevistador perguntar ao candidato quais são suas principais qualidades. Muitas vezes observarmos os candidatos se descreverem como pessoas perseverantes, que não desistem facilmente de suas idéias, pessoas que acreditam que estão indo pelo melhor caminho e portanto, pessoas perseverantes.
Podemos dizer que o oposto do perseverante seria o desistente, aquela pessoa que logo desiste de projetos que havia se proposto a seguir. Mas existe também o conceito de teimoso, que é muitas vezes confundido com o de perseverante.
Uma pessoa teimosa também não desiste de suas idéias, também acredita que está seguindo pelo melhor caminho. Então, por que temos o entendimento de que a perseverança é uma virtude e que a teimosia não é uma qualidade ?
A linha divisória é simples e tênue. Ambos não desistem e estão dispostos a seguir seus projetos. Mas enquanto o perseverante é aberto a novas idéias, fazendo ajustes em sua caminhada, escutando a opinião das pessoas e se adequando a novos rumos se necessário, o teimoso é alguém fechado, que tem certeza que sabe qual é o melhor caminho e por isto não ouve o que dizem ao se redor. Não se adequa, se necessário. Não está aberto para ouvir novas idéias ou diferentes pontos de vista. E por conta disto, sofre mais.
Se um perseverante insistir num caminho e no decorrer do processo perceber que não chegará no lugar desejado, ele pode simplesmente redefinir seu trajeto, ponderar sobre seus erros, questionar se tomou as melhores decisões e ter humildade para mudar se necessário.
O teimoso não : jamais refaz seus planos, duvida que alguém saiba mais do que ele sobre o que se propôs a fazer e não tem humildade suficiente para dar o braço a torcer, para fazer um exercício de consciência e dizer “errei, esta não foi a melhor escolha ou a melhor decisão”. O orgulho e a vaidade o impedem de assumir seu erro ou de corrigir seu trajeto.
Quando estiver em sua caminhada e ela estiver árdua, lhe exigir paciência, ou se você estiver batendo muito de frente com as pessoas, faça uma análise de qual postura você está seguindo. Se a da teimosia ou da perseverança. Faça distinções de pessoas que são confiáveis e pessoas que são invejosas, pessoas que têm conhecimento do que estão lhe aconselhando de pessoas que apenas desejam palpitar em sua vida porque já estão suficientemente insatisfeitas com suas próprias vidas. Perceba que dar o braço a torcer é um ato nobre, que requer apenas humildade, e que poderá lhe propiciar um ganho muito maior quando você finalmente chegar aonde deseja.
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest