Muitas pessoas me procuram para falar sobre seus casamentos. Uns têm certeza que desejam a separação e buscam no Processo de Coaching Afetivo a validação desta decisão. Outros estão indecisos, exaustos com suas relações tumultuadas, porém não desejam a separação, querem salvar seu casamento. Também tenho clientes que resolveram ir levando a relação, crentes que de que nada podem fazer para melhorá-la. E aí, lanço a pergunta : se casamento é tão difícil assim, por que todos querem se casar ?

A resposta é bem simples : ninguém quer viver sozinho, todos querem um companheiro/companheira para dividir sua vida. Não imaginam porém como casamento dá trabalho, e o trabalho que falo é em relação a aceitar as diferenças de cada um, entender que as pessoas são diferentes, que o que é valor para um não é valor para o outro, que o que tem muita importância para um, para o outro não tem importância nenhuma. Mas alguém poderia imaginar como somos diferentes ?

Em outra postagem deste blog, transcrevi um texto de um rapaz que entendeu que o casamento não era para ele, era para sua esposa, que se tratava na verdade de fazê-la feliz. Muito já se disse sobre o casamento, os estudos são muitos sobre este tema, e eu me insiro neste grupo de curiosos sobre o amor, pessoas que aprendem muito com o casamento dos outros e com seu próprio casamento.

Como não existem duas pessoas iguais, podemos partir do pressuposto que o casamento é a união de diferentes, e quanto mais soubermos lidar com estas diferenças, mais bem sucedido será o casamento. É uma pena que na maioria dos desenhos, o final seja justamente o casamento, seja o “foram felizes para sempre”. Seria muito bom partir daí, começar o desenho ou a história do início do casamento, mostrar como é a adaptação de cada um, mostrar o quanto para uns lidar com seus sogros é fácil, para outros é um verdadeiro tormento. Mostrar como o marido está tão acostumado à comida da mãe que ainda não aprendeu a valorizar a comida da esposa. Ou o quanto a mulher sente falta da casa da mãe simplesmente porque não tinha que ser responsável por tantos afazeres domésticos, e assim por diante.

Casamento é muito bom, é uma escola. Para quem entendeu que trata-se de um desafio, nada mais enriquecedor do que percorrer este misterioso caminho chamado VIDA a dois.

Se seu casamento está em crise, lembre-se dos seus tempos de namoro, do que te encantou naquela pessoa para que você quisesse passar o resto da vida com ela… lembre-se que sempre é tempo de reconsiderar. Olhe com outros olhos para seu (sua) companheiro (companheira), foque mais nas qualidades do que nos defeitos, lembre-se que seu cônjuge também te escolheu.

Quem sabe a partir desta ótica seu casamento não melhore, a crise logo passe e vocês dois ainda possam conquistar muitas coisas juntos. Não é fácil, mas é simples.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest