Acontece na vida de todos nós. De repente, damos um passo errado e como consequência, perdemos algo precioso. Às vezes, pode ser um emprego. Um belo dia você se desentende com seu chefe e quando menos imagina, está demitido, em busca de novas oportunidades no mercado. Você estava bem no emprego, gostava do trabalho, dos seus colegas, dos desafios apresentados, mas por um descuido, acabou se desentendendo com o chefe e tudo se perdeu…
Outras vezes pode ser uma amizade que se perde. Aquele amigo não te ouviu bem, houve um mal entendido e vocês deixaram por isso mesmo. Não esclareceram as coisas, não buscaram aparar as arestas em nome de tantos anos de amizade e de repente você se vê sozinho (a), sem aquele ombro amigo, aquele amigo que te conhecia tão bem, que cresceu com você se foi….
Pode acontecer também de você dar um passo errado em seu relacionamento. Seja namoro, noivado ou casamento, você pode se deixar levar pelas tentações, quando o pacto do casal era o da fidelidade. E assim, num mau passo, num pequeno deslize, que pode não ter representado muita coisa pra você, você coloca o relacionamento em risco. A outra parte descobre, o relacionamento termina e você pode ficar com aquele amargo na boca, de quem só quis curtir e de repente percebe que se deu muito mal.
E ao término de cada uma destas experiências descritas acima, você se vê perdido (a), sem rumo, emocionalmente desestabilizado (a), pois não imaginava que o pior poderia acontecer. Ao perder o que lhe era caro, percebe que aquilo era muito mais precioso do que você pensava ou mesmo valorizava.
Se foi o emprego, se vê amargurado (a), porque gostava de trabalhar ali. Era um bom salário, um cargo decente, bons desafios… e emocionalmente você se deixou levar…. O mesmo com a amizade ou com o relacionamento que se foi : quando você se dá conta, percebe que seu emocional falou mais alto e você não mediu as consequências dos seus atos. E aí é tarde demais…
Independente da circunstância em que você deu o passo errado, o mais importante é se perdoar. Se perdoar porque falhou, pôs tudo a perder, não se deu conta de como aquilo era importante. Mas ainda assim você deve se perdoar, para poder seguir em frente, para poder dormir bem, para poder acreditar que novas oportunidades virão e serão mais valorizadas. Não se martirize, somos falíveis, erramos, caímos, erramos, caímos, aprendemos, erramos de novo, caímos, aprendemos mais uma vez. Assim é o ciclo da vida.
E após se perdoar, verifique o que você aprendeu com aquela experiência, reflita sobre suas falhas, sobre o que você gostaria e poderia mudar em suas atitudes e seu comportamento para que aquilo não mais se repita. Extraia o ensinamento daquela experiência. Pode ser que você não tenha mesmo chance de ter aquele emprego de volta ou mesmo de reatar naquele relacionamento, mas você amadureceu. Doeu e aprendeu, valorizou, mesmo que tardiamente, o que aquilo significou na sua vida. E sabe que vai continuar em frente em sua caminhada, simplesmente porque merece ser feliz !
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest