Já diz o ditado popular : “Quem vê cara, não vê coração”. Tem mais um nesta linha : “O que os olhos não vêem, o coração não sente”. E tem ainda a história do sapo e o escorpião.

Para quem não conhece, a história é assim : era uma vez um escorpião que queria ir à outra margem do rio, mas como escorpião não nada, não conseguia atravessar o rio. Ele então se aproximou do sapo e lhe pediu uma carona, o que este prontamente lhe respondeu : “Você está louco ? Se eu lhe colocar nas minhas costas, você me mata”. O escorpião com sua lábia logo respondeu : “Mas se eu lhe matar, eu também morro. Afinal, não sei nadar. Você vai afundar e eu também”. “Além do mais” – disse o escorpião – “temos que nos ajudar aqui na floresta, sermos amigos”. E com este argumento convincente, o sapo lhe deu a carona solicitada.

O escorpião se viu em grande tentação, afinal “nunca foi tão fácil”… e num golpe certeiro, picou e matou o sapo. Obviamente, ele também afundou e morreu. E aqui vem a grande moral da história : o sapo morreu de desgosto, porque confiou em quem ele julgava seu amigo. O escorpião morreu de prazer, porque cumpriu a sua natureza.

É assim na floresta, é assim conosco também. Convivemos com pessoas, muitas vezes nos deixamos enganar porque acreditamos que todos têm boa índole, que não vão nos machucar, nos agredir. Nos deixamos envolver por certas pessoas que não merecem nossa atenção e nossa consideração. E aí… nos decepcionamos. Sofremos, nos culpamos por tamanha ingenuidade, até podermos confiar em alguém novamente.

Por isto é muito importante que saibamos reconhecer as pessoas de nosso convívio. E isto é fácil. No local de trabalho, por exemplo, logo reconhecemos quem é o líder, quem é o esforçado, quem é o espertinho, quem trabalha duro e quem finge que trabalha. Quem é o mais influenciável, quem é o influenciador….

Se fizermos este exercício de observação, se repararmos nas palavras ditas e nas atitudes de cada um, poderemos ver se há congruência ou não. Poderemos sentir se as pessoas são ou não confiáveis, se são aproveitadoras, se só querem tirar vantagem de você…

Um mal julgamento pode lhe machucar, mas também é educador. Fará com que você fique atento da próxima vez. E também fará com que você próprio seja uma pessoa congruente, de forma que suas palavras sejam refletidas em suas ações.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest