Mais um Dia dos Namorados passou, mais uma vez os restaurantes e motéis estavam lotados, as lojas fizeram promoção e o comércio girou, comemorando mais uma data criada para alavancar as vendas.

Necessidades do comércio à parte, como você comemorou seu Dia dos Namorados ? Lembro-me de um ano, na época da faculdade, em que eu não tinha namorado nesta data, e aí marquei com um amigo que também estava sozinho, de sairmos para jantar neste dia. Não para comemorarmos o Dia dos Namorados, obviamente, pois estávamos sozinhos e só éramos amigos, mas para não nos sentirmos ainda mais sozinhos naquela data em que o romance estava em alta e nós estávamos em baixa…

Isto me lembra também a obrigação que a sociedade nos coloca de nos divertirmos todo final de semana. Imagine ficar em casa no sábado á noite, não pode ! E não pode, por quê ? Porque se convencionou que sábado à noite é dia de sair. E se saímos numa 2a. feira, não vale ?

A sociedade a todo momento nos impõe padrões de comportamento : casar, ter filhos, trabalhar com uma profissão que dê dinheiro, não ficar em casa no sábado à noite, viajar nas férias, gastar dinheiro em data comemorativas… as obrigações são infinitas, não conseguiria listá-las todas aqui, mas o meu foco hoje é sobre os namorados – como estão os casais ultimamente ?

Uma recente pesquisa concluiu que a maior queixa das mulheres no casamento é que o romantismo acabou. A maior queixa dos homens é que as mulheres não o compreendem, e não valorizam seus esforços para manterem o lar.

Na época do namoro, ambas as partes querem demonstrar o melhor de si, para logo depois, com o casamento (e aí incluo simplesmente viverem juntos sob o mesmo teto) aflorarem as manias e gostos de cada um. Ela não sabia como ele era bagunçado,ele não sabia como ela mal sabe cozinhar, para ficar em exemplos simples…. Posso complicar um pouquinho : ela não sabia o quanto a sogra iria interferir em seu casamento, ele não sabia o quanto ela ia se dedicar ao trabalho e deixar os cuidados da casa em 2o. plano…

Mas esta pesquisa revela o que os casais já estão carecas de saber : com o casamento, o romantismo acaba. E o que fazer para que esta chama não se apague ?

Meu avô todo dia quando voltava do trabalho trazia alguma coisa para minha avó : podia ser um pão quentinho, ou uma goiabada, e até mesmo um pano de prato bordado… o fato é que ao lhe trazer sempre alguma coisa no final do dia, ele estava demonstrando o quanto pensava nela. O importante não era o valor da coisa, era a atitude.

Mulheres gostam de atenção, pois entendem que atenção é sinônimo de amor. Por isso, toda hora querem discutir a relação, o famoso DR : porque pensam que os homens estão tão envolvidos no seu dia a dia com outras questões, que não pensam mais nelas… e os homens estão sempre trabalhando para propiciar maior conforto pra elas, e por isso dizem que não deixam de pensar nelas um só minuto…

Casados são namorados eternos, namorados são casados em potencial. Vi casais jantando no Dia dos Namorados que mal conversavam. Vi casais brigando na fila de espera do restaurante e que estavam ali apenas cumprindo o protocolo de sair para jantar no Dia dos Namorados.

Se neste Dia dos Namorados que passou você não estava acompanhado, ou não pôde desfrutar da companhia do seu amor como gostaria, deixe as convenções da data pra lá, e procure fazer do seu namoro e do seu casamento um eterno Dia dos Namorados, valorizando a pessoa que está ao seu lado. E se neste momento você não tem um (a) companheiro (a) e está feliz assim, viva sua vida com alegria, sendo apenas você mesmo.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest