Filantropia vem do grego φίλος (amor) e άνθρωπος (homem), e significa “amor à humanidade”. Hoje em dia é muito comum associarmos filantropia a um trabalho de doação material para alguma entidade beneficente ou até trabalho social, em que as pessoas doam seu tempo para uma causa, cuidando e/ou visitando crianças em orfanatos, por exemplo.

Mas se filantropia é, em sua origem, “amor à humanidade”, podemos conceituar um filantropo como qualquer um que faz um ato de amor.

Um “bom dia” a um desconhecido, um tempo ouvindo o desabafo de um amigo, um passeio com seus filhos no momento em que eles mais precisam – e às vezes no momento em que você está mais ocupado.

Tudo isto é filantropia, e vai muito mais além de doação de agasalhos no inverno.

Pare para pensar por quantas vezes hoje você foi gentil com alguém desinteressadamente. Por quantas vocês você deu um sorriso ou “deixou pra lá” uma situação que poderia facilmente ter se tornado uma briga ou um mal estar de maiores proporções… E como isto faz bem a alma ! Como nos sentimos leves quando fazemos um bem a alguém…

E – surpresa – este alguém poderá ser você mesmo ! Quantas vezes você se deu um presente simplesmente por achar que merece ?

Quantas vezes agradeceu pelo simples fato de estar vivo, de poder sentir o aroma das flores ou o cheiro do mato depois da chuva.

Todas as vezes que você se lembrar de ser bom consigo mesmo e com os demais com gestos tão simples como estes, você vai sentir a satisfação de estar fazendo alguma coisa para tornar este mundo um pouco melhor, e você vai gostar tanto deste sentimento, que sem perceber, seu egoísmo vai diminuindo e você poderá se abrir para grandes oportunidades em sua vida !

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest