Trabalho há alguns anos com Coaching Afetivo e dentro das minhas especialidades, uma delas é o Coaching Afetivo para solteiros. Quando me procuram, a primeira coisa que deixo bem claro é que não sou agência de casamento, não formarei pares, não apresentarei meu Coachee (cliente) para o amor de sua vida. Farei um trabalho de auto desenvolvimento.

Assim sendo, logo de cara, muitos curiosos agradecem o contato e não passam pelo Processo de Coaching Afetivo, pois era este tipo de serviço que imaginavam encontrar. Alguns imaginam que dou um tipo de consultoria ou aconselhamento, em que vou instruí-los a como se portarem, como se vestirem, quais são as palavras mais adequadas para um diálogo ou qual o tipo que devem fazer ou ao menos qual a maneira de se expressar para um potencial futuro amor. Não, isto não é Coaching.

Como Coaching é um processo que auxilia o Coachee para atingir um objetivo, no Coaching Afetivo para solteiros, invariavelmente quem me procura está em busca de um parceiro, já cansou de relacionamentos passageiros e quer desenvolver um relacionamento estável, de confiança e companheirismo, em busca – claro ! – de uma vida a dois.

Desenvolver um relacionamento estável é um conceito bem interessante. Porque os relacionamentos não nascem prontos, muitas vezes a primeira impressão (que geralmente é a que fica) não é a impressão correta da pessoa, isto pode variar devido à circunstância em que você a conhece, ao momento de vida em que ela está passando e até mesmo em relação a como vocês estão se conhecendo.

Então como é um Processo de Coaching Afetivo para solteiros ? Bem, como é um trabalho de auto desenvolvimento, eu viso propiciar ao meu/minha cliente uma conscientização sobre sua vida. Por que ele/ela está em busca de um parceiro ? Por que ainda não a/o encontrou ? Será que a pessoa especial já apareceu em sua vida e ele/ela não percebeu ? Como está seu nível de exigência ?

Ao estarmos abertos para conhecermos novas pessoas, devemos ter consciência de que estamos recebendo um pacote completo. Pode ser um homem lindo, inteligente e bem sucedido, que tem na bagagem dois filhos de casamentos anteriores. Pode ser um homem não tão lindo e não tão bem sucedido, mas que é batalhador e pode lhe trazer novos pontos de vista sobre sua vida. Ou o homem pode encontrar uma mulher maravilhosa – e morrer de ciúmes dela, pensando ter “muita areia para seu caminhãozinho” – e aí, vai encarar ? Ou uma mulher muito bem sucedida e ao mesmo tempo frágil, cansada de ter que lidar com tantos leões em sua vida profissional. Será que a independência dela assusta os homens ?

Enfim, as combinações são infinitas, mas é importante esta consciência de que todos têm um lado que vai ser perfeito pra você – e também um lado que pode não lhe agradar tanto. E cabe a você avaliar se poderá conviver com estas diferenças.

As diferenças podem lhe enriquecer ou não, você sentirá se poderá lidar com elas. E o lado que for perfeito pra você, irá lhe estimular a seguir adiante e a valorizar cada vez mais a nova relação.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest