Atendo muitos casais em diferentes fases de suas relações. Alguns são recém casados e já se vêem em conflito nos primeiros meses do casamento. Outros já estão juntos por alguns anos e estão em crise. Atendo também pessoas que estão questionando seu casamento : será que vale à pena continuar ou é melhor desistir ? E existem também aqueles que já se separaram e estão em dificuldade para seguir adiante.

Quando acompanho suas histórias e analiso suas dificuldades, uma coisa que sempre surge é que parece que com o decorrer dos anos nos esquecemos por que nos apaixonamos por aquela pessoa. Os atritos são tantos, as adversidades do dia a dia estão sempre presentes, os filhos exigem atenção, a casa está bagunçada, o chefe está exigente… enfim, tudo nos consome e não nos deixa lembrar do por quê nos apaixonamos por nosso (a) parceiro (a).

Cultivar isto é muito importante na relação, porque é o que nos fortalece em nosso compromisso de fazer a relação dar certo. Um dia aquele sorriso foi encantador, ou a firmeza de caráter do seu parceiro lhe impressionaram. Pode ser que a responsabilidade dela, seu comprometimento com o trabalho seja o que lhe chamou a atenção. Pode ser que o fato dele ser carinhoso ou dela ser meiga tenha sido o diferencial.

O que importa é que algo lhe fez se apaixonar por aquela pessoa e querer ficar com ela para o resto de sua vida, compartilhando seus sucessos, vencendo os obstáculos, conquistando e buscando novos desafios. E com o tempo, vamos nos esquecendo disto….

Por isto penso que a admiração que temos por nosso cônjuge é fundamental para que o casamento se fortaleça e sobreviva às dificuldades que certamente virão. Esta admiração deve ser lembrada de tempos em tempos, porque senão só o que vão restar são os atritos, os desentendimentos, as divergências de opiniões, os momentos de conflito que não foram superados.

Você se casou com uma pessoa que num primeiro momento admirou. Você escolheu partilhar uma vida com ela. Não deixe que o tempo o faça esquecer da importância desta escolha em sua caminhada. Não deixe que isto se perca nos momentos de baixa do casamento.

Procure sempre elogiar genuinamente seu (sua) parceiro (a). Façam uma viagem juntos ao passado, se lembrando dos momentos bons do início da relação. Momentos estes que podem ser revividos a qualquer momento, basta a boa vontade de cada um. Basta cada um entender que a admiração é o adubo do casamento. É o que faz o casal contornar os dias de seca ou os alagamentos, para que sigam um caminho próspero de crescimento mútuo e também individual.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest